Educação socioemocional: peça chave para desenvolvimento humano completo

30/06/2021
Posted in Colunistas
30/06/2021 Marcia Ameriot

A Educação Socioemocional é peça chave para o desenvolvimento completo da pessoa uma vez que ela age a partir do conhecimento e administração de emoções. Sejam essas emoções do próprio indivíduo ou de pessoas de sua convivência.

O estudo da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) Competências para o progresso social (O poder das competências socioemocionais) determinou que o desenvolvimento de habilidades como a capacidade de adaptação, perseverança, trabalho em equipe e comunicação eficaz, entre outras, são fundamentais para o desenvolvimento pessoal e profissional dos cidadãos do século XXI e, além disso, são marcas que fazem a diferença nas sociedades que visam o desenvolvimento.  No entanto, há insuficiente conscientização sobre o que “funciona” para melhorá-las. Professores e pais não sabem se seus esforços para o desenvolvimento dessas competências estão de fato dando resultado nem o que poderia ser feito para aprimorá-las.

Para formar indivíduos bem fundamentados, a educação socioemocional deve ser incluída na educação, já que a escola é um pilar central tanto nos indivíduos quanto na sociedade. Héctor Montenegro, especialista sobre o tema, explica que “a aprendizagem socioemocional é o processo através do qual crianças, adolescentes e adultos adquirem e aplicam efetivamente os conhecimentos, atitudes e habilidades necessárias para: compreender e administrar emoções (autocontrole), estabelecer e alcançar metas positivas (autoconsciência), sentir e mostrar empatia pelos outros (consciência social), estabelecer e manter relações positivas (habilidades relacionais) e tomar decisões responsáveis”.

Tendo em vista que inserir-se no mercado de trabalho brasileiro está se tornando uma tarefa cada vez mais concorrida, sabe-se que para ganhar espaço e destaque é preciso mais do que saber executar tarefas. Nesse sentido, “Entender a si mesmo”, ou seja, exercer o autoconhecimento emocional é fundamental. Inclusive, necessário para saber externalizar as suas competências enquanto profissional e administrá-las da melhor forma possível.

O desenvolvimento socioemocional ajuda a estabelecer metas, melhorar as relações com os colegas, empatizar com as pessoas, tomar decisões.

Deve-se notar que pessoas com habilidades socioemocionais desenvolvidas tendem a levar um estilo de vida melhor, no qual estão emocionalmente preparadas para lidar com diferentes situações da vida cotidiana. Ao mesmo tempo, ela permite tomar boas decisões e melhorar o aspecto social, em termos de relações pessoais.

Apesar de muito benéfica para a construção pessoal e profissional, a educação socioemocional, ainda possui alguns fatores que fogem do conhecimento generalizado.

Como a escola pode contribuir para o seu desenvolvimento?

 

É fundamental que a escola desenvolva um trabalho intencional de estímulo às habilidades socioemocionais. Isso deve fazer parte da sua rotina e estar presente no Projeto Político Pedagógico, que indica quais são os valores importantes para a instituição.

Incentivo à cooperação

Trabalhos em grupo são excelentes para estimular a responsabilidade coletiva e a cooperação. É interessante promover atividades em que a participação de todos os membros seja essencial e que, ao final, os alunos possam ver a força que a equipe tem para a construção de algo maior.

Envolvimento da família

A presença da família na escola ajuda a melhorar a autoestima dos estudantes, além de reforçar a educação que é recebida em casa. Com uma parceria assim, o jovem se sente mais seguro e acolhido em sua jornada de aprendizado. Nesse sentido, é importante que os responsáveis pelo aluno conheçam a proposta pedagógica da instituição e sejam ativos em sua rotina.

Promoção da criatividade

A criatividade está relacionada à capacidade de encontrar soluções para os problemas e de pensar de forma acertada. Ao contrário do que se imagina, não se trata de um dom, mas de uma habilidade que pode ser aprendida. Dessa forma, é importante que a escola ofereça estímulos por meio de atividades lúdicas, educação artística e pensamento investigativo.

Estimulo à autonomia

A autonomia na educação é essencial para que os jovens consigam ter um bom aprendizado, além de desenvolverem valores importantes sem a necessidade da supervisão dos adultos. Para isso, as atividades escolares devem ter como foco o incentivo à autonomia dos estudantes.

É preciso que exista espaço para a expressividade, em que os alunos consigam falar sobre os próprios sentimentos e recebam acolhimento na escuta. Assim, é possível promover o autoconhecimento e a tomada de decisões mais livres e conscientes, considerando as próprias emoções, bem como o impacto para as outras pessoas e para o ambiente.

Engajamento dos profissionais

Para conseguir bons resultados, é necessário que toda a equipe escolar compartilhe dos mesmos ideais. Assim, o ambiente deve ser acolhedor e os profissionais precisam ser capacitados para promoverem uma educação que reforce os valores socioemocionais. Dessa forma, é fundamental que a escola envolva esses profissionais e os eduque também para atuarem conforme os seus objetivos.

Quais são os benefícios da educação socioemocional nas escolas?

 

Foi possível perceber que existem diversas práticas que podem ser adotadas pela escola para que a educação socioemocional seja favorecida. Isso traz muitos benefícios para a rotina da instituição e fora dela. Conheça alguns deles a seguir.

Prevenção do bullying

O bullying é um problema recorrente e que precisa de estratégias para que seja combatido. Quando a cultura escolar promove o autoconhecimento e a boa relação entre os estudantes, fica mais fácil prevenir e identificar conflitos antes que eles se agravem. Nesse sentido, o ambiente se torna seguro e acolhedor, para que as dificuldades sejam resolvidas pelo diálogo, com respeito.

Estímulo à diversidade

Compreender e respeitar as diferenças é essencial para o bom convívio e para a inclusão. Assim, o desenvolvimento socioemocional torna a interação entre os estudantes muito melhor. Com isso, a escola ajuda a combater preconceitos e contribui para a formação da cidadania.

Melhor aprendizado

As dificuldades emocionais podem interferir também no desenvolvimento intelectual. Nesse sentido, a autonomia e a compreensão dos próprios sentimentos são importantes para a autogestão e para o aprendizado das matérias. Em um ambiente mais solidário e colaborativo, os estudantes constroem juntos o conhecimento e todos saem ganhando.

Preparo para a vida adulta

Uma educação que se preocupa com o desenvolvimento socioemocional dos alunos ajuda em sua preparação para a vida adulta. Isso porque considera habilidades importantes, como pensamento crítico, senso de equipe, tomada de decisões e proatividade. Assim, os estudantes conseguem mais sucesso na vida acadêmica e profissional.

, ,

Marcia Ameriot

Bacharel em Comunicação pela PUC - SP e jornalista.Há mais de 30 anos atua no Terceiro Setor, tendo dirigido grandes fundaçōes. Desenvolveu sua carreira em Comunicação em veículos de comunicação como Folha da Tarde, Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios. Especialista em Gestão de Organizações do Terceiro Setor pela FGV - SP, é Reinventora CORE e Diretora de Comunicação da Associação.
× Precisa de ajuda?