No final das férias, aproveite as dicas de animação para assistir com as crianças

Julho 30, 2019
Posted in Inspiração
Julho 30, 2019 Core

As opções tratam de temáticas sérias, mas com uma estética leve e uma narrativa acessível e coerente para o público infantil.

Com as dicas abaixo será possível conhecer outros países e sair um pouco do circuito Disney. Os filmes estimulam a imaginação e curiosidade por culturas que dificilmente estão incluídas nas telas, como a africana, irlandesa e brasileira, por exemplo.

Assuntos como identidade, questões de classe e raça e valores morais estão presentes, de diferentes formas, na lista proposta por Julia. Essa é uma forma divertida e educativa de iniciar discussões mais políticas e de comportamento com os pequenos.

Escolha um deles, combine uma sessão cinema e prepare a pipoca.

  • A canção do oceano  (Tomm Moore* 2014 * 93 min *livre)

A animação tem uma garota como protagonista e narra uma lenda tradicional dos povos escocês e irlandês sobre os selkies,  espécie de híbridos de humano e foca, com poderes mágicos. Na história, a pequena Saoirse se descobre como uma das últimas da sua espécie e tem como tarefa ajudar criaturas marinhas que estão em perigo.

  • O Fantástico Sr. Raposo (Wes Andersen * 2009 *86 min * 10 anos)

Indicado para crianças a partir dos 10 anos, o filme realizado na técnica de stop motion é uma adaptação de obra do escritor Roald Dahl – o mesmo que escreveu a Fantástica Fábrica de Chocolates. A história narra como um ex-ladrão de galinhas, o Sr. Raposo, tenta viver uma vida nos padrões impostos pela nova comunidade, respondendo a uma promessa feita a sua esposa e filho.

  • As aventuras de Azur e Asmar (Michel Ocelot * 2006 * 99 min)

Como o próprio nome indica, a animação conta a história de Azur e Asmar, dois jovens que foram criados pela mesma mulher: um, filho de um nobre e que é loiro e de olhos azuis, e o outro, de pele negra e que é filho da ama de leite do primeiro. Quando adultos, ambos decidem ir atrás do gênio (jhin) das fadas, que se liberto, ajuda o libertador a encontrar o amor.

  • Kiriku e a Feiticeira ( Michel Ocelot, Raymond Burlet * 1998 * 71 min * livre)

O desenho animado conta a história do pequeno Kiriku, um menininho que já nasce falando e é dono de uma autonomia ímpar e capacidades singulares e, que desde o primeiro dia, tem uma missão: enfrentar a feiticeira Karaba. Baseado em lendas do folclore do oeste africano, o filme tem um traço impressionante, bastante diferente da estética comumente encontrada nas películas da Disney e conta com a trilha sonora do compositor e cantor senegalês Youssou N’Dour.

  • Uma viagem ao mundo das fábulas (Tomm Moore, Nora Twomey  * 75 min *livre)

A produção narra a história do jovem Brendon, que vive no mosteiro de uma vila no século IX na região da Irlanda e que está sob ameaça das invasões bárbaras. Com a ajuda do abade da sua comunidade, ele deve encontrar as respostas para concluir o livro mais importante de todos – o Livro de Kells, que guarda os segredos fundamentais de seu povo. Ao se tornar escriba desta história, o garoto descobre muito sobre si e sobre a história da região.

  • Um time show de bola (Juan José Campanella * 2013*  106 min * livre)

A animação argentina combina a estética dos filmes da Pixar com uma das grandes paixões da América Latina: o futebol. Bem divertido, o filme conta a história de Amadeu, um homem, que desde pequeno adora jogar pebolim – ou totó -, mas no campo é um grande desajeitado. Após uma confusão e o desafio de um valentão chamado Ernesto, como num passe de mágica, os jogadores de pebolim ganham vida e decidem se unir a Amadeo em uma partida no estádio.

  • O menino e o mundo (Alê Abreu * 2013 * 80 min)

A animação brasileira traz elementos estéticos muito diferentes do que as crianças e jovens estão acostumados. Trata-se de um trabalho quase artesanal, que acompanha música e trilha sonora inspiradoras, narrando a forma como crianças enxergam o mundo. “Como poucas obras, é um filme importante para todas as idades, pois há muitas camadas de leituras possíveis. Para crianças pequenas, pode ser uma experiência estética inédita. À medida que aumenta a idade do espectador, mais elementos da densidade dramática podem ser compreendidos”, afirmou a pesquisadora Claúdia Mogadouro, especialista em cinema e educação, em entrevista ao Centro de Referências.

  • Meu amigo Totoro (Hayao Miyazaki *1988 * 86 min * livre)

Filme do Estúdio Gibli, um dos mais importantes do mundo e dirigido pelo mestre Hayao Miyazaki, Meu amigo Totoro apresenta uma história de imersão no mundo da infância, da imaginação e da capacidade que todos têm de aprender uns com os outros. Na película, duas garotinhas se mudam para o interior de uma aldeia japonesa, e lá, com a ajuda de um professor, descobrem e passam a se relacionar com uma espécie de entidade que congrega os espíritos da floresta.

  • Coraline e o mundo secreto (Henry Selick * 2009 * 100 min * Livre)

O filme conta a história de Coraline Jones, uma menina destemida e que acredita fortemente que o mundo pode ser melhor, mais divertido e menos entendiante. Ao abrir o armário de sua casa, Coraline se transporta para um outro mundo – igualzinho ao seu, mas onde todas suas vontades acontecem. Contudo, rapidamente, o que era sonho se torna um grande pesadelo, discutindo que as coisas difíceis de crescer são importantes, mesmo que não divertidas.

  • Wallace e Gromit e a Batalha dos Vegetais (Nick Park * 2005 * 95 min * Livre)

Um dos filmes da franquia Wallace e Gromit, a Batalha dos Vegetais apresenta o cãozinho Gromit e seu amigo humano em uma super empreitada para proteger o concurso anual de legumes da sua cidade. Wallace, que é inventor, tem a ideia de criar uma máquina capaz de proteger os alimentos dos animais, sem machucá-los, mas ao colocá-la em prática, a casa da dupla acaba com uma coleção infindável de coelhos, gerando muita confusão.

  • Ernest e Célestine (Benjamin Renner * 2012 * 81 min * Livre)

Em um mundo pautado pelo medo, em que ratos e ursos são inimigos, nasce uma amizade improvável. A ratinha Célestine, uma órfã que foge de casa, é acolhida pela casa do urso Ernest, músico e palhaço. Baseado nos livros da escritora e ilustradora belga Gabrielle Vincent, e vencedora do César de melhor animação [prêmio francês equivalente ao Oscar], a película ensina muito sobre “não julgar um livro pela capa” e sobre a importância da alteridade e disponibilidade para aprender e amar quem é diferente.

  • Kubo e a espada mágica (Travis Knight * 2016 * 101 min * Livre)

Kubo é um garotinho que vive uma vida normal ao lado de sua mãe no Japão, que tem sua rotina completamente transformada por um espírito mau que decide fazer com que diferentes espíritos e monstros o persigam. Para lidar com a situação, o pequeno deve ir atrás de uma espada que pertenceu ao seu falecido pai e entrar em contato com a tradição e história samurai da sua família.

  • O Submarino Amarelo (Geroge Dunning * 1968 * 85 min * Livre)

Uma aventura psicodélica ao som dos Beatles apresenta personagens para lá de inusitados e situações que trazem a potência da imaginação e provocam reflexões para todas as idades sobre a vida e os limites entre sonhos e realidade. Com uma mensagem muito atual, mas sem ser piegas, o filme reflete sobre a importância e o poder transformador do amor entre as pessoas.

, ,
× Precisa de ajuda?