Guarujá aprova projeto de lei que retira embutidos da merenda escolar

Julho 24, 2019
Julho 24, 2019 Core

O prefeito de Guarujá, no litoral de São Paulo, Válter Suman (PSB), sancionou o projeto de lei que proíbe o fornecimento de alimentos embutidos na merenda escolar das escolas da rede municipal de ensino.

A Lei Municipal 4.663 – originária do Projeto de Lei 099/2019 de autoria do vereador Naldo Perequê (Cidadania) – já está em vigor e prevê que alimentos como salsicha, mortadela, carne enlatada e nuggets não façam mais parte do cardápio das escolas municipais.

O projeto já havia sido aprovado por unanimidade no dia 28 de maio, no plenário da Câmara Municipal. O objetivo é oferecer às crianças uma alimentação mais saudável, tendo em vista que as comidas processadas podem fazer mal ao organismo. Afinal, além de compostas por carnes pouco nutritivas, que geralmente são descartadas (como vísceras, principalmente), elas ainda recebem adição de corantes, conservantes químicos, dentre outras substâncias nocivas e artificiais.

Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que o consumo excessivo de embutidos aumenta o risco de desenvolvimento de câncer.

Cardápio adaptado

Também já está em vigor a Lei Municipal 4.665, que dispõe sobre a obrigatoriedade da rede municipal de ensino assegurar cardápio adaptado aos alunos com restrições alimentares ou diagnósticos clínicos que exijam alimentações diferenciadas.

O objetivo é assegurar aos alunos uma alimentação mais saudável, tendo em vista que as comidas processadas são comprovadamente maléficas ao organismo.

Ademais, estudos divulgados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam que o consumo excessivo de embutidos aumenta o risco de desenvolvimento de câncer – especialmente o de colorretal.
Cardápio adaptado
Também foi promulgada, na edição do diário oficial do último dia 05/07, a Lei Municipal 4.665, do mesmo autor, que dispõe sobre a obrigatoriedade da rede municipal de ensino assegurar cardápio adaptado aos alunos com restrições alimentares ou diagnósticos clínicos que exijam alimentações diferenciadas.
Originário do Projeto de Lei 100/2019, o texto também já está em vigor, e tem por objetivo assegurar o bem estar dos alunos diabéticos, que são muito vulneráveis à alteração de taxas glicêmicas. Para ter acesso ao conteúdo, clique: https://bit.ly/2JJbkxu
Fonte: Câmara Municipal do Guarujá
, ,
× Precisa de ajuda?