Redução da pobreza e luta contra desigualdade, as grandes prioridades da UNESCO

Julho 20, 2019
Posted in Notícias
Julho 20, 2019 Core

Na era da globalização, as transformações sociais ocorrem a um ritmo cada vez mais acelerado. Fenômenos como as mudanças climáticas, crises econômicas, conflitos armados, migrações e desastres naturais têm uma enorme influência nas sociedades, causando muito frequentemente um aumento das desigualdades, da pobreza, da exclusão e de violações dos Direitos Humanos.

Torna-se urgente encontrar soluções para estes problemas e para prevenir o seu aprofundamento e/ou surgimento em novas regiões do globo. Os mecanismos de prevenção e resolução têm de ser baseados em valores como a paz, a inclusão, a dignidade humana e a igualdade e promover o entendimento mútuo, a tolerância e a aceitação da diferença.

 

transformacoes sociais2

 

A UNESCO, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, tem desenvolvido  diversas iniciativas promotoras da inclusão social, com o objetivo de contribuir para a erradicação da pobreza, da discriminação e da intolerância. Estas metas, que vão ao encontro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, requerem um trabalho conjunto dos governos e de todos os membros da sociedade civil para que haja uma aproximação das diferentes culturas e resolução dos problemas sociais como a discriminação, o racismo e a desigualdade.

Entre os projetos existentes destaca-se o Programa MOST (Gestão das Transformações Sociais), um programa científico intergovernamental para as ciências sociais que pretende promover redes entre governos, a comunidade científica e a sociedade civil que conduzam a mudanças sociais positivas. Este programa tem duas grandes prioridades: a inclusão social e as transformações sociais causadas pelas mudanças climáticas.

O Programa MOST tem foco em duas prioridades temáticas:

  • Inclusão social como uma característica essencial de combate à pobreza, redução das desigualdades e desenvolvimento de sociedades inclusivas, como um dos principais objetivos do desenvolvimento sustentável, e
  • Transformação social causada por mudanças ambientais em reconhecimento à necessidade de tratar de crises que vão desde a redução de recursos naturais, escassez de alimentação, água e energia, perda da biodiversidade, tensões causadas pela aceleração da urbanização e do crescimento populacional, até a mudança climática e desastres naturais. Considerando que o desenvolvimento sustentável apresenta pilares sociais e ambientais inseparáveis, os desafios sociais e ambientais são muito interligados.

Historicamente, as enormes desigualdades sociais, econômicas e culturais expressam uma das características mais marcantes do Brasil. Em anos recentes, percebe-se um crescimento da consciência da sociedade e do governo quanto à necessidade de se reverter essa condição, com a  criação de mecanismos de participação e controle social, programas, projetos e ações que indicam um movimento de transformações positivas.

Apesar de apresentar um grande número de pessoas pobres, o Brasil não é um país pobre, mas precisa superar um quadro de injustiça social e desigualdade. As desigualdades sociais estão presentes em todo o país, o que se reflete em uma posição intermediária ocupada pelo Brasil no ranking de países do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Isso significa que ainda há muitas dificuldades a serem superadas nas áreas de educação, assistência social, saúde, distribuição de renda e emprego.

A redução da pobreza e a luta contra as desigualdades sociais são as grandes prioridades do Programa de Ciências Humanas e Sociais (SHS) da UNESCO no Brasil. Pratica-se uma abordagem avançada e estratégica, com base no avanço do conhecimento e da pesquisa em ciências sociais, com o propósito de subsidiar a formulação de políticas públicas e reforçar a capacitação e o treinamento das competências dos recursos humanos.

A UNESCO tem também um Laboratório de Políticas Inclusivas, que visa apoiar a construção de políticas que promovam a inclusão social nas diferentes áreas. Este Laboratório desempenha um papel importante nas áreas da formação e do apoio a equipes de criação de políticas inclusivas.

Com vista à integração de iniciativas de nível local, foi criada em 2004 a Liga Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis – ICCAR  (anteriormente denominada Liga Internacional de Cidades contra o Racismo), com o objetivo de estabelecer uma rede de cidades que promovem a partilha de experiências no âmbito da luta contra o racismo, a discriminação, a xenofobia e a exclusão.

A Iniciativa UNESCO para as Alterações Climáticas visa mitigar os efeitos das alterações climáticas, avaliar os riscos dos desastres naturais causados por mudanças climáticas e monitorizar os efeitos das alterações climáticas, nomeadamente nos sítios Patrimônio Mundial e nas Reservas da Biosfera. Esta Iniciativa pretende ainda promover a educação para o desenvolvimento sustentável, uma vez que para diminuir os efeitos das alterações climáticas e proteger o Ambiente é fundamental que a mudança se inicie na mente das pessoas – Changing Minds Not The Climate.

 

* Com informações UNESCO

, , , ,
× Precisa de ajuda?