Presidente eleita da Comissão Europeia declara crise climática “prioridade número um”

Julho 20, 2019
Julho 20, 2019 Core

Pela primeira vez o rosto do executivo europeu será de uma mulher. Este é, sem dúvida, o posto mais importante das instituições europeias. Por escassa margem de votos no Parlamento Europeu, a alemã Ursula von der Leyen foi eleita  presidente da Comissão Europeia. Em discurso feito no Parlamento logo antes da votação, a política alemã prometeu fazer da emergência climática sua “prioridade número um”.

Às vésperas da votação, durante pouco mais de meia hora, Ursula von der Leyen fez um discurso considerado inspirador. Falando em francês, inglês e alemão, enfatizou a intenção de assegurar a igualdade de gênero na próxima Comissão Europeia e prometeu estabelecer metas climáticas ousadas e lançar um “Green Deal” (Pacto Verde) para frear o aquecimento global.

Metas climáticas

A emergência climática desempenhou um “papel decisivo” na votação, por conta dos blocos liberal e socialista terem condicionado seu apoio à candidatura de Leyen a uma maior ambição climática. O apoio destes blocos, somado ao dos conservadores, conferiu a Leyen um forte mandato para abordar questões como a mudança do clima.

Uma das promessas iniciais de Ursula von der Leyen é lançar o “Green Deal” (Pacto Verde) para a União Europeia nos primeiros 100 dias de seu mandato. A ideia é fazer da Europa o primeiro continente neutro em carbono até 2050. Ou seja, as emissões de gás de efeito estufa deverão ser compensadas, nas mesmas proporções, por ações ambientais.

Leyen também se comprometeu a elevar a meta climática da UE para 2030 a uma redução de 50% a 55% nas emissões em relação aos níveis de 1990, diz a Clean Energy Wire, acima da meta atual de “pelo menos” 40%. O site acrescenta também que ela prometeu transformar partes do Banco Europeu de Investimento em “banco do clima” para desbloquear €1tn de investimento durante a próxima década.

O Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia não apoiou Leyen por avaliar que suas propostas de política climática eram demasiado fracas. A agenda de Leyen para a Europa pode ser baixada neste link.

A eleição de Ursula von der Leyen, como presidente da Comissão Europeia pode impactar o Brasil sob o acordo Mercosul-União Europeia em relação às políticas ambientais do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL).

* Informações The Guardian, Climainfo

, ,
× Precisa de ajuda?