Fevereiro 18, 2019 Sergio Camaru

“A autonomia não pode de modo algum ser decretada. Ela não pode ser estabelecida de outro modo a não ser através do crescimento e da autoafirmação de um sistema comunitário que, de fictício, se transformou em entidade real” (BUBER, 2012, p.57).

O pensador polonês, Zygmunt Bauman (1925-2017), coloca liberdade e autonomia no mesmo patamar e estabelece que:

Há um preço a pagar pelo privilégio de “viver em comunidade” – e ele é pequeno e até invisível só enquanto a comunidade for um sonho. O preço é pago em forma de liberdade, também chamada “autonomia”, “direito à autoafirmação” e “à identidade” (BAUMAN, 2003, p.10).

Sergio Gomes Camarú – Engenheiro da computação e matemático, especializando-se em computação aplicada à educação. Fomenta práticas de educação matemática para a equidade, inclusão e ludicidade. Reinventor CORE.

, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

× Precisa de ajuda?